Homens ‘Santos’

19 de maio de 2019 at 22:25

HOMENS ‘SANTOS’

O que vou dizer não digo com prazer, mas com pesar, ao perceber que as pessoas preferem depositar a sua fé em homens ‘santos’ – (malditas serão!) ao invés de consultar o que a Escritura Divina diz. Por quê? A Bíblia Sagrada ainda está de acesso a todos, e um dia ela lhe será arrancada, inclusive por estes homens que vocês confiam plenamente. Estude a bíblia, ela te mostrará toda a verdade que libertará a sua alma, ainda que seus corpos sejam acorrentados, pois, com Cristo você não perde nunca, ainda que morra, viverá. Não se deixa ser enganado! (…) E você que é um líder religioso, que faz parte dos perseguidores que há de se revelar, passa a ser um perseguido, saí das trevas para a maravilhosa luz, seja como Martinho Lutero, mostre o que é verdade e o que é mentira para esse povo, não ludibrie mais essa gente, por favor, por você e por eles, pois o sangue destes inocentes lhes será cobrado. “Porém, se alguém não vos receber, nem der ouvidos às vossas palavras, assim que sairdes daquele lugar, sacode a poeira dos vossos pés. Com toda a certeza vos afirmo que haverá mais tolerância para Sodoma e Gomorra, no dia do juízo, do que para aquelas pessoas. “  E aquele que diz não entender a bíblia, encontre alguém que possa estudar junto, mas esteja aberto as boas novas, não seja resistente. Eu também me disponho a ajudar. Ou você está esperando Jesus voltar pra tomar essa decisão?

Marli Savelli

Cito, Mateus 10 : 14 e 15

Anúncios

Entry filed under: Contos, Prosas e Outros Tantos.

Escrito de Dívida Divina Simbiose


Obrigada =)

  • 118.542 Pescadores de Ilusões
"Eu escrevo o que me vem ao coração, não me pergunte o porquê nem pra quem. Preciso!"

.............................................

Proteção Anti-Cópia – O blog está protegido pela Lei de Direitos Autorais. Os textos aqui contidos não podem ser utilizados sem prévia e expressa autorização da autora, ficando o infrator sujeito às penas da Lei 9.610 de 19/02/1998.

Apocalipse, Amor e Fúria

Não foi possível carregar as informações do blog no momento.

Selo da Amizade

Por Clarice Lispector

“Então escrever é o modo de quem tem a palavra como isca: a palavra pescando o que não é palavra. Quando essa não-palavra – a entrelinha – morde a isca, alguma coisa se escreveu. Uma vez que se pescou a entrelinha, poder-se-ia com alívio jogar a palavra fora”. C. Lispector

Licença Poética

Licença poética é uma incorreção de linguagem permitida na poesia. Em sentido mais amplo, são opiniões, afirmações, teorias e situações que não seriam aceitáveis fora do campo da literatura. A poesia pode fazer uso da chamada licença poética, que é a permissão para extrapolar o uso da norma culta da língua, tomando a liberdade necessária para utilizar recursos como o uso de palavras de baixo-calão, desvios da norma ortográfica que se aproximam mais da linguagem falada ou a utilização de figuras de estilo como a hipérbole ou outras que assumem o caráter "fingidor" da poesia, de acordo com a conhecida fórmula de Fernando Pessoa ("O poeta é um fingidor").

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Prof. Dr. José PAZ Rodrigues

Professor Doutor, José PAZ Rodrigues, didata, poliglota, licenciado e graduado em Pedagogia pela Universidade Complutense de Madrid. Especialista mundial em Robindronath TAGORE, tem a melhor biblioteca do mundo dedicada a TAGORE, com mais de 30.000 volumes em todas as línguas, inclusive, edições brasileiras. Estuda este escritor desde 1966, teve como tese de doutorado: “Tagore, Pioneiro da Nova Educação”. (Clique aqui para acessar seus artigos)

Minha Homenagem

Clique na foto do escritor, poeta, romancista e músico indiano, Robindronath TAGORE (7/5/1861-7/8/1941- Calcutá – Índia), para acessar alguns de seus poemas e escritos, publicados em homenagem a ele, que se realiza no ano de 2011, quando se completa 150 anos desde o seu nascimento e 70 de falecimento. Tagore, chamado por Mahatma Gandhi de “o grande mestre”, ganhou em 1913 o prêmio Nobel de Literatura. Tagore, depois de educação tradicional na Índia, completou sua formação na Inglaterra entre os anos de 1878 e 1880 e começou sua carreira poética com volumes de versos em língua bengali. Desde então, traduziu seus livros para o inglês, a fim de lhes garantir maior difusão. Seu mais famoso volume de poesias é Gitãñjali (Oferenda Poética). Fundou, em 1901, uma escola de filosofia, em Santiniketon, que, em 1921, foi transformada em universidade.

Albert Einstein e Tagore

Tagore e Mahatma Gandhi

Lançando a Rede

Prêmio Dardos

Prêmio indicado por Helena Frenzel, do blogue bluemaedel.blogspot.com. Obrigada, querida, pelo carinho, reconhecimento e leituras. “A conquista é nossa! Eu digo nossa porque, a conquista nunca é solitária, existe mais alguém:- aqui, “o leitor”! .Ele me motiva a continuar, está a me inspirar (...)” Marli Savelli

Arquivos

Traduzir


%d blogueiros gostam disto: